quinta-feira, 27 de abril de 2017

MESÓCLISES E OUTRAS PRESUNÇÕES

MESÓCLISES E OUTRAS PRESUNÇÕES

Nascer do sol visto da varandícula de meu apartamentículo na manhã de 27-4-17 e contendo minha esperança na salvação nacional.

  
Leitura pelo autor:

A minha proposta eu não apresento porque a minha Reforma Política não é o candidato, é o eleitor. Se você tem a massa estragada, por melhor padeiro que você seja, não vai sair um bom pão. E a massa estragada é o eleitor. [...] A partir do momento em que grande parte da sociedade, quando vê um jornal pela frente acha que serve para substituir papel higiênico, você quer que ela tenha poder para decidir o quê? Então, a minha reforma seria do eleitor: só vota quem [...] for votar em mim e tiver o segundo grau completo e algum ganho [...]. E não o contrário, onde eu fico prometendo para um monte de imbecil que o problema do Brasil é educação, é saúde, é falta de trabalho, e vote em mim porque eu vou lutar por isso. Você não vai lutar nada. A reforma é o eleitor: quem não presta no Brasil é 70% do eleitorado. [...] Nós temos de legislar para a maioria, e não para a minoria. A minoria tem de se curvar, obedecer, e ponto final¹.

- Senhor Benito Bardo Junior! ... SenhorBenitoBardoJunior? ... SENHOR BENITO BARDO JUNIOR!
- Oi! Sou eu. Sou eu!
- Lamento, mas informá-lo-ei que a sua submissão avaliativa por médico otorrinolaringologista resultou em um exame clínico fora da normalidade. O senhor, ao ser submetido a avaliação laríngea por intermédio de nasofibrolaringoscopia flexível, não tolerou realizar laringoscopia indireta ou videolaringoscopia por reflexo nauseoso exacerbado. Todavia, apesar da nasofibrolaringoscopia flexível com pregas vocais móveis, sem lesões de cobertura, com boa captação glótica à fonação; o senhor está inapto do ponto de vista da otorrinolaringologia a exercer as funções pleiteadas.
- Ham?
- A priori e não me expresso pelo digno amor e igualdade, mas sim pelo senhor não se mostrar um exemplar com representatividade por condição inadequada a membro de um conjunto de habitantes subserviente e devidamente apto para genuflexão e penhoradamente gratífico dedicar-se à extração com a boca o sumo do órgão masculino de função copuladora presente nos capacitados a ter poder sobre o mesmo conjunto de pessoas que optou entre a diversidade de possibilidades, expressando predileção por certos seres alheios a eles em detrimento de seus similares.
- Ham?
- Pode ir para casa... E boa sorte para encontrar outro local de trabalho.

Enquanto uma dezena de políticos age em seu próprio benefício, a grande maioria dos políticos não sabe sequer o que fazem ali, a única coisa que tem certeza é que seus salários deverão ser iguais ao de seus companheiros. Eles pensam que o seu mal é menor, não sabem que uma pessoa que desvia um centavo daquelas que morrem nas portas dos hospitais, estão condenadas a apodrecer no inferno².



 Rubem Leite é escritor, poeta e crontista. Escreve ao Ad Substantiam semanalmente às quintas-feiras; e todo domingo no seu blog literário: aRTISTA aRTEIRO.  É professor de Português, Literatura, Espanhol e Artes. É graduado em Letras-Português. É pós-graduado em “Metodologias do Ensino da Língua Portuguesa e Literatura na Educação Básica”, “Ensino de Língua Espanhola”, “Ensino de Artes” e “Cultura e Literatura”; autor dos artigos científicos “Machado de Assis e o Discurso Presente em Suas Obras”, “Brasil e Sua Literatura no Mundo – Literatura Brasileira em Países de Língua Espanhola, Como é Vista?”, “Amadurecimento da Criação – A Arte da Inspiração do Artista” e “Leitura de Cultura da Cultura de Leitura”. É Mestrando em Educação pela Universidad Europea del Atlántico. É, por segunda gestão, Secretário da ASSABI – Associação de Amigos da Biblioteca Pública Zumbi dos Palmares (Ipatinga MG). Foi, por duas gestões, Conselheiro Municipal de Cultura em Ipatinga MG (representando a Literatura).

Escrito no início da tarde de 14 de abril de 2017. E trabalhado entre os dias 25 a 27 do mesmo ano e mês.

PS: Tradução para os ingênuos que, com as palavras que entenderam no texto, não conseguiram criar uma ideia do assunto:
- Lamento dizer que seu exame médico mostra que o senhor não consegue manter algo na boca por mais de meio segundo por sentir muita vontade de vomitar. E por isso não podemos contratá-lo.
- Por que não posso ser contratado? O que isso tem a ver com minha função?

- Não tem ligação com sua função, mas sim porque o senhor, por não ser coxinha, não serve para ficar de joelhos e agradecidamente chupar o pau do governo que o povo escolheu ao eleger alguém elitizado no lugar de alguém do povo. Não digo sexo oral por amor e com respeito, porque este é digno, mas não será admitido por não ser um lambe botas, um puxa-saco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário